10 erros comuns cometidos por iniciantes no modelo de franquias

0

O setor de franquias está em plena expansão e atrai a atenção de investidores por ser baseado em marcas consolidadas e processos testados e aprovados no mercado. É uma grande oportunidade para quem quer empreender sem correr grandes riscos, mas não exime da responsabilidade e da dedicação.

Ao entrar neste ramo, é importante evitar os erros mais comuns cometidos pelos iniciantes, garantindo que a franquia cresça de forma saudável e alcance os objetivos esperados. Confira quais são os 10 erros mais comuns de quem começa neste mercado:

1. Desconhecer o sistema de franquia – Não conhecer como funciona o setor de franchising pode trazer surpresas e frustrações no futuro. A princípio, é importante entender que este mercado consiste no acordo entre duas partes, o franqueador e o franqueado, sendo que o primeiro cede ao segundo os direitos para usufruir da marca a partir de um plano de negócios. Todo o setor é regulado pela Lei de Franquias (nº 8.955/14), que deve ser estudada previamente.

2. Avaliação financeira equivocada – A principal análise para quem inicia no modelo de franquias é a financeira. Como será o ganho e sua evolução, qual o capital de giro necessário até o negócio começar a gerar resultados, os custos relacionados à taxa de franquia, ponto comercial, divulgação, quadro de pessoal e despesas operacionais. É preciso ter muita atenção em todos estes pontos para não realizar uma avaliação equivocada.

3. Falta de planejamento com capital de giro – Enquanto o fluxo do caixa da empresa não se torna positivo, o capital de giro é utilizado para lidar com as obrigações mensais. Essa reserva deve ser planejada antes do início da operação da franquia. O valor necessário varia conforme a franquia escolhida e o potencial de retorno esperado. O planejamento é fundamental para o negócio sobreviver além dos primeiros meses.

4. Ponto comercial ruim – O local escolhido para instalar a franquia tem grande impacto sobre o retorno desejado. O franqueado deve analisar o plano de negócios e o público-alvo da marca. Não adianta montar um ponto comercial – o que demanda de gastos com obras e locação – em uma região onde o público é da classe A, sendo que o seu produto é para a classe C, por exemplo. As chances de retorno são mais difíceis, o que pode gerar uma frustração futura.

5. Perfil desalinhado com a marca – É fundamental que o fraqueado tenha o mínimo de afinidade com o negócio que está prestes a abrir. Além de ser mais prazeroso, tanto do ponto de vista pessoal, quanto profissional, fica mais fácil lidar com uma empresa em que realmente se acredita. O perfil desalinhado com a marca pode gerar a vontade de sugerir propostas que, na verdade, são transformações do plano de negócios. O grande valor da franquia é o modelo testado e aprovado.

6. Expectativas conflitantes com a realidade – O plano de negócios é o guia do franqueado e deve ser estudado previamente. Estudá-lo garante que os objetivos da marca sejam compreendidos e que as expectativas pessoais em relação ao negócio estejam alinhadas com as ações e o planejamento da franqueadora.

7. Achar que uma franquia funciona sozinha – Estar à frente do negócio é fundamental para ter sucesso na franquia. Mesmo gerenciando à distância, é importante saber tudo o que está acontecendo e liderar a equipe, garantir que o plano de negócios seja seguido e que os resultados esperados serão obtidos.

8. Não investir em ações de divulgação – O marketing é essencial para tornar pública a atuação no mercado. A estratégia de divulgação depende do tipo do negócio e deve ser adaptada às necessidades da marca. Não investir na divulgação é deixar o seu negócio limitado ao território de implantação.

9. Se empolgar com modismos – Ao analisar as franquias disponíveis no mercado, é possível encontrar marcas, produtos ou serviços que estão na moda. É fundamental saber se o negócio é capaz de superar o auge de atração, a sazonalidade ou o modismo.

10. Falta de cuidado com gestão de pessoal – Recrutar pessoas para fazer o seu negócio acontecer requer cuidado. Os gastos com o quadro de funcionários devem ser previamente planejados, incluindo treinamento e seleção, que devem ser realizados de forma cuidadosa para evitar alta rotatividade.



COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.