Até onde dá para correr atrás do cliente?

2
ímã clientes - texto Até onde dá para correr atrás do cliente?
Para atrair o cliente é importante saber o momento certo de chamar a atenção dele e realizar a venda.

Uma dúvida comum entre franqueados é saber quando parar de insistir em uma venda. Qual é a hora certa para deixar a decisão nas mãos do cliente? Há um limite ao tentar atrair a sua atenção? Até que ponto vale a pena correr atrás do cliente e seguir investindo seu tempo em um negócio duvidoso? Para quem tem um negócio, estas são perguntas desafiadoras para serem respondidas. Afinal de contas, na visão do empreendedor, desistir de uma venda vai contra tudo o que acredita. No entanto, pode valer a pena – e deixar aquela venda de lado talvez seja, sim, um bom negócio.

Na visão de especialistas, essa relação é muito subjetiva. Vai de cada um e, por isso, é complexo definir exatamente o limite, mas alguns clientes acabam dando indícios para os empreendedores – e estar atento a isso é essencial. Segundo Adriano Campos, consultor do Sebrae-SP, tudo depende da sensibilidade e do jogo de cintura. “Tem gente que valoriza e há quem acha cansativo. Não existe uma fórmula secreta, mas é possível identificar”, afirma.

Entenda os processos de venda

Campos entende que essas dicas podem ser úteis para o empreendedor aumentar a sua produtividade. Para isso, é importante entender todos os processos de venda, desde a atração do cliente pelo seu produto até um contato de follow-up, para se certificar que o interesse ainda existe. Mais relevante ainda é ter a percepção de que muito tempo se passou e a venda não foi concluída.

Valorize o seu produto/serviço

“Depois de todo o processo de persuasão, em que o vendedor dá descontos, oferece brindes e, mesmo assim, o cliente vai negando, talvez seja hora de parar. Chega uma hora que você começa a desvalorizar o seu produto”, diz o consultor do Sebrae-SP.

Para isso, ele indica que o empreendedor tente identificar no contato com o cliente, seja por telefone, e-mail, redes sociais ou balcão, se ainda há interesse no produto. Em muitos casos, é comum que o cliente já tenha adquirido o produto ou algo que o substitua e, por conta da falta de diálogo, não tenha conseguido informá-lo.

“Isso é muito comum, por exemplo, no caso de consumidores que vão às lojas, mas decidem comprar online. Não há uma fórmula secreta, mas manter um bom contato com o seu cliente pode ser fundamental para esse processo se tornar mais produtivo”, ressalta Campos.

Utilize o marketing com eficiência

Para Jae Ho Lee, diretor de Marketing da ABF (Associação Brasileira de Franchising), o marketing deve ser responsável por atrair o consumidor – e não despistá-lo. “Acredito que as diferentes estratégias de comunicação devam ser usadas de forma equilibrada e eficiente para que o consumidor sinta-se atraído pela marca, por seus produtos e serviços, e não o contrário. O franchising precisa utilizar o marketing da maneira mais eficiente possível”, afirma.

Na visão do diretor da ABF, buscar se diferenciar pode ser o melhor caminho para uma venda mais efetiva – sem a extrema necessidade de um convencimento desmedido. “Por conta de o franchising ser muito ativo, no período de crise, as promoções tiveram um importante papel para alavancar as vendas. Além disso, a inovação em produtos e serviços vem crescendo, assim como o uso do marketing digital, uma forma mais eficiente de se relacionar com os clientes. Vivemos na era da tecnologia, da indústria 4.0, da internet das coisas, há operações de franquia nos diversos canais de venda e o marketing permanece sendo uma estratégia vital para as empresas”, ponta Lee.

E é sempre importante estar atento ao poder de um bom atendimento para a força da marca aumentando a certeza de que é na sua franquia que a compra será concluída.



COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

    • Oi Marcelo! Tudo bem?
      Você pode pensar em ter uma franquia deste segmento, que será baseada em um modelo de negócio testado e com padrões já estabelecidos. Que tal aprender mais sobre o assunto lendo estes dois textos? Ser dono do seu próprio ponto comercial é um bom negócio? (https://goo.gl/xcc6Yw) e 7 passos para abrir uma franquia (https://goo.gl/LvP3ki).
      Sucesso!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.