5 cidades no interior mais prósperas para abrir franquia

2
cidade interior - texto 5 cidades no interior mais prósperas para abrir franquia
Cidades pequenas no interior têm oportunidades para novas franquias

Em tempos ainda de certa instabilidade econômica, o mercado de franquias segue como importante alternativa para quem sonha em abrir o próprio negócio. De acordo com dados preliminares da ABF (Associação Brasileira de Franchising) sobre o desempenho durante o ano de 2017, o mercado de franquias faturou R$ 163 bilhões no acumulado do ano, número 8% maior do que o valor obtido no mesmo período do ano anterior. A projeção divulgada pela ABF é de que o faturamento anual de 2018 pode ser até 10% maior do que o de 2017.

A entidade aponta, ainda, que um dos principais motivos para esse constante crescimento é a interiorização do franchising. Além das capitais, tradicionais líderes em números de unidades e franquias, regiões como a do interior do estado de São Paulo vem ganhando representatividade.

Cidades no interior de São Paulo despontam

A pesquisa da ABF listou as 30 cidades brasileiras com o maior número de unidades e marcas atuantes. Das cidades brasileiras com maior número de unidades de franquias, 20 são capitais (66,7%). No entanto, quando a taxa de crescimento é considerada, destacam-se as cinco cidades abaixo:

  • Jundiaí (SP)
  • São José dos Campos (SP)
  • Campinas (SP)
  • Niterói (RJ)
  • Uberlândia (MG).

O município de São José dos Campos (SP), por exemplo, cresceu 13% em volume de unidades no primeiro semestre de 2017 – acima da média nacional, que foi de 9%. Isso mostra também como algumas economias locais estão se recuperando de maneira mais veloz do que outras regiões do país.

Para o fundador da Casa do Construtor e presidente da ABF, Altino Cristofoletti Junior, o estudo evidencia destaques regionais e novos polos. “O franchising está presente em mais de 40% dos municípios brasileiros e, mais uma vez, pudemos constatar a importância do interior do país para as redes e o desempenho acima da média nacional em várias cidades. É o franchising se reinventando para um novo ciclo de crescimento que começa a se consolidar”, disse em nota oficial.

Na opinião de Vanessa Bretas, gerente de inteligência de mercado da ABF, este fenômeno se dá por conta de três fatores: a continuidade do aparecimento de novas marcas, a aceleração do processo de inovação e a redução de custos administrativos como o aluguel de imóveis. “Este último fator foi especialmente importante, pois reduziu os custos de ingresso em mercados com grande potencial de consumo, por mais que as condições macroeconômicas não sejam ainda tão positivas”, diz Vanessa.

Expansão paulista

A interiorização das redes de franquias pode ser notada com maior clareza no interior de São Paulo. Nove das 11 cidades que não são capitais entre as 30 com mais marcas são paulistas (as exceções são Uberlândia e Niterói) e oito das dez cidades que não são capitais entre as 30 com mais unidades de redes de franquia são do estado de São Paulo (exceções neste caso também são Uberlândia e Niterói).

Para o presidente da ABF, isso acontece porque grande parte das redes franqueadoras hoje atuantes no mercado têm sedes no estado de São Paulo. “Portanto, a expansão em municípios próximos é um movimento natural na busca de novos mercados.”

As 20 cidades paulistas em destaque

Em outro levantamento divulgado durante a Convenção ABF do Franchising de 2017, a associação apontou o mapa da presença das franquias no estado de São Paulo. A lista mostra as 20 cidades paulistas que tiveram a maior variação de crescimento em número de redes e unidades, desde 2016 até o primeiro semestre de 2017.

tabela cidades - texto 5 cidades no interior mais prósperas para abrir franquia

De acordo com a associação, São Paulo é fundamental para o fortalecimento de qualquer marca, por auxiliar no estabelecimento de conexões e na redução de custos como o aluguel. O estado é rico em potenciais fornecedores, investidores, parceiros e candidatos a franqueados. “Marcas de outros estados buscam reforçar sua expansão, após dois anos difíceis e, certamente, São Paulo é uma praça essencial neste processo”, diz Cristofoletti.

Reforçando a importância do interior, Ricardo José Alves, diretor regional da ABF, afirma que os custos de operação, em geral, são mais baixos fora da capital, com mão de obra qualificada e consumidores com bom poder aquisitivo. “O interior paulista é um terreno muito fértil. O bom desempenho da agricultura e das exportações e a menor concorrência relativa aos grandes centros também são fatores que explicam o interesse das redes de franquia pelas cidades do interior”, conclui.

Se você quer abrir a sua própria franquia ou está em processo de expansão e precisa de financiamento, saiba o que é necessário e tenha mais chances de aproveitar as oportunidades nas cidades do interior.



COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Muito bom dia! me chamo Lilian Galvão a adm clinicas médicas populares a alguns anos. Moro na cidade de Votorantim…(hoje com mais ou menos 130 mil habitantes, e sem nada na área médica popular e com saúde publica caos. Gostaria de maiores informações de sua franquia!

    |Abraços…
    (15) 99767-7822 (wats)

    • Olá Lilian,

      Já passamos seu telefone para a equipe responsável e em breve eles entrarão em contato.

      Sucesso!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here