Como a tendência de alimentação saudável afeta o mercado de franquias?

0
alimentação saudável - texto Como a tendência de alimentação saudável afeta o mercado de franquias?

A preocupação com a saúde e o bem-estar do brasileiro também vem refletindo no comportamento de restaurantes e de grandes redes de fast-food, que passaram a oferecer produtos mais saudáveis e com ingredientes orgânicos para atender a esse público. Cada vez mais, novas franquias de alimentação surgem com essa proposta – e redes tradicionais reformulam os cardápios. “Sem dúvida esse é um movimento que veio para ficar”, diz Renan Brito, especialista em novos negócios da SMZTO.

Nesse sentido, como essas mudanças têm ocorrido e qual é o impacto delas no tradicional ramo das franquias de alimentação? Como exemplo, Brito cita grandes redes internacionais que já estão se adequando à nova realidade. A Taco Bell, já há algum tempo, retirou os ingredientes artificiais do seu cardápio e criou um menu de baixa caloria para atender a esse público. “A rede agora só usa ovos caipiras e frangos livres de antibiótico nos seus pratos”, diz ele.

Outra empresa que vem alterando os ingredientes dos seus sanduíches é o McDonald’s. “A multinacional não usa mais frangos com antibióticos e incluiu saladas e sucos”, destaca Brito. Recentemente, a rede anunciou a criação de um hambúrguer vegano que vai se tornar um item fixo nos cardápios da Finlândia e na Suécia.

Mudar o conceito da marca é desafiador

O especialista reconhece, porém, que é muito difícil mudar a imagem de redes antigas, conhecidas por oferecerem produtos artificiais e ricos em calorias. “Não é algo que pode mudar do dia para a noite, mas são pequenas mudanças para sinalizar que estão antenados.”

O especialista diz que esse movimento vai mudar a forma como as redes trabalham com a sua distribuição. “No setor de alimentação, as margens são pequenas. Para o franqueador lucrar, ele precisa de escala para baratear os insumos. Com essa nova proposta, haverá uma valorização maior de pequenos produtores regionais, já que a operação vai exigir insumos mais frescos, o que afetará a sua margem de lucro.”

Brito ainda cita outras redes que estão seguindo este perfil: Sweet Green (comida vegana e vegetariana), Fresh (salada e sanduíches) e Chopt (salada). “Já registramos a presença de grandes redes, mas nenhuma com um número significativo de unidades no mercado americano”, diz ele. “A quantidade deve crescer nos próximos anos.”

Adaptações sem perder a essência

Júlio da Mata, executivo do L’Entrecôte de Paris, conhecido pelo famoso corte de entrecôte, servido com molho secreto e batatas fritas, acredita que o mercado está cada vez mais segmentado. “Existe o público que procura um prato mais saudável e o que procura um produto mais saboroso. Não pretendemos mudar o nosso foco porque nosso carro-chefe é um prato de carne com batata frita, mas incluímos uma salada no cardápio.”

Mata diz que o prato atende um cliente vegetariano que quer acompanhar os amigos num jantar, por exemplo. “Nosso molho especial também não contém glúten e atende ao público com intolerância à substância.” O executivo ressalta, no entanto, que a rede valoriza a qualidade dos alimentos. “Avaliamos os fornecedores de forma criteriosa para termos a melhor carne e os melhores insumos”.

Além da alimentação saudável, saiba quais são as tendências para 2018 no modelo de franquias.



COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.