O que franqueados podem aprender com startups?

0
O que franqueados pode aprender com uma startup (Foto: Shutterstock)
O que franqueados pode aprender com uma startup (Foto: Shutterstock)

As diferenças são nítidas, os riscos também. Enquanto um empreendedor de uma startup começa do zero, sem saber o que se vislumbra pela frente, o empreendedor de uma franquia já parte com uma receita comprovada de sucesso, com um caminho a trilhar. Mas, a despeito das diferenças, especialistas ouvidos pelo Franquias de Impacto concordam: nenhum dos dois tipos de empreendedor vai ter sucesso caso não assuma a postura de protagonista de seu negócio.

“Quem monta uma startup já sabe que está correndo um risco, que precisa mostrar serviço para aquilo que está começando do zero se torne um negócio viável e próspero. Agora, nem todo franqueado tem essa visão, infelizmente”, afirma o empreendedor e especialista em estratégias de empresas Sandro Magaldi.

Para Magaldi, é comum no mercado de franquias achar empreendedores que se acomodam diante do sucesso de um negócio já estabelecido, consolidado, algo impossível de ocorrer numa startup, que depende de uma série de fatores para existir e, a partir daí, operar – mesmo assim sob riscos, num mercado cada vez mais competitivo e com um número maior de plataformas tecnológicas. Competição que também atinge o mercado de franquias e, portanto, exige o mesmo grau de comprometimento. “Muita gente se associa a uma franquia achando que ela vai trabalhar por ele, como se fosse um investimento. Todos esses empreendedores, sem exceção, estão fadados ao fracasso”, afirma o especialista.

Sócio-diretor da consultoria Goakira, José Carlos G. Fugice também compartilha da visão de Magaldi. “É muito comum um franqueador começar a procurar um culpado quando o seu negócio não vai bem, sem ter a exata noção de que ele é o principal responsável pelo empreendimento”, afirma Fugice. “O dia a dia do negócio está nas mãos do franqueado. O trabalho do franqueador se resume, no máximo, a dar suporte nos bastidores, mas quem tem que colocar a mão na massa é o franqueado. Essa visão de querer crescer, de empreender como se estivesse de fato partindo do zero é um bom ensinamento e que deveria ser inspirado nos empreendedores de startups, que contam só com eles mesmos para prosperar”.

Segundo Magali, o franqueado precisa dominar dois processos que no caso dos investidores de startups são levados a ferro e fogo: conhecer intensamente o processo comercial e ter o que ele chama de “espírito dono”. “Eu ouço muito coisas do tipo: “Ah, eu tenho uma franquia de serviços consolidada, não preciso focar tanto na parte de vendas. Como não? E como se captura um novo cliente? Como faz para mantê-lo fiel ao seu negócio? Imagine se um empreendedor de startup tem esse tipo de postura. Se tiver, ele morre antes do aplicativo ir pro ar”, afirma Magaldi. “Portanto, esse “espírito de dono” tem que estar muito enraizado. Ele tem, na teoria, que agir como se fosse o franqueador, lutar e batalhar pela marca, pelo negócio, sabendo que no fim do mês ele não terá um salário garantido. Ele não é um executivo. É um empreendedor”.

Confira, a seguir, dez dicas elaboradas por José Carlos G. Fugice e Sandro Magaldi para que o franqueado, assim como empreendedor de startup, trabalhe com “sangue nos olhos”:

1) Pare de querer encontrar um culpado. O principal responsável pelo sucesso ou insucesso, será você mesmo. O dia a dia do negócio está nas suas mãos e portanto, depende quase que exclusivamente de você. Via de regra, o papel do franqueador se resume ao suporte nos bastidores. Esteja preparado para o show!

2) Não pense como um franqueado. Pense como você fosse o próprio franqueador e tivesse que lutar com todas as suas forças para manter o seu empreendimento de pé.

3) Tenha “espírito de dono”. Não é porque você tem um negócio consolidado que você vai prosperar.

4) Invista intensamente na parte comercial. Seja um vendedor nato.

5) Selecione bem, treine e motive os seus colaboradores. O resultado da operação dependerá da sua equipe. Geralmente, equipe boa é sinônimo de resultado bom e equipe ruim de resultado ruim.

6) Converse e escute os seus clientes pois eles possuem informações relevantes para você melhorar cada vez mais o seu negócio. Não há no mundo nada que não possa ser melhorado.

7) Escute o seu franqueador e siga as regras. Se você apostou neste negócio, confie no que ele tem a falar. Provavelmente, o franqueador terá mais experiência e conhecimento para te ajudar no desenvolvimento do seu negócio.

8) Defina seus planos e objetivos e entenda como a franquia irá atendê-los. É importante planejar cada passo da caminhada e estar preparado para os imprevistos do negócio e do mercado.

9) Analise, observe e copie os melhores. Quem vende mais? Por que? O que o meu concorrente faz de melhor? O que posso adaptar para o meu negócio?

10) Arregace as mangas e trabalhe. Trabalhe muito, muito mesmo. No final, tudo isso terá valido a pena.

Gostou das dicas? Continue aprendendo com quem já chegou lá. Leia este artigo, onde donos de franquias como OdontoCompany, Espaçolaser, Casa X e L’Entrecôte de Paris destacam as dez principais dicas para alcançar o sucesso com uma franquia.

 



DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.