Franquia de repasse: uma boa oportunidade ou um negócio arriscado?

0

O investidor que não está familiarizado com o sistema de franchising, mas planeja adquirir uma franquia, geralmente desconhece a opção de comprar uma unidade por repasse. Ou, a alternativa não é levada em consideração por conta do mito de insucesso que gira em torno desse tipo de operação.

Ao contrário do que muitos acreditam, nem sempre uma franquia é vendida por problemas de baixa performance ou acúmulo de dívidas por parte do franqueado. Na verdade, os motivos que justificam o repasse de uma unidade em funcionamento são muito variados.

O investidor pode tomar essa decisão porque suas expectativas não estavam alinhadas com o negócio que ele adquiriu, recebeu uma boa oferta de trabalho ou, ainda, porque está passando uma fase de mudanças pessoais e precisa mudar de cidade.

Independentemente dos motivos que levam um franqueado a vender sua loja, o investidor que estiver disposto a adquiri-la deve fazer uma investigação séria antes de fechar negócio.

Analise os riscos antes de investir em uma franquia de repasse

Uma série de elementos devem ser verificados, como faturamento e resultado da operação nos últimos meses, guia de recolhimento de impostos, INSS e FGTS dos colaboradores, débitos em aberto na unidade, contas que deverão ser assumidas pelo novo proprietário e a situação do contrato atual de locação.

Na teoria não existem desvantagens em adquirir uma franquia por repasse, mas sim alguns fatores de risco que podem complicar bastante a vida do novo empreendedor. Para José Carlos Fugice, da Goakira Consultoria, assumir uma franquia com problemas de faturamento e resultado, pode ser um problema.

“Nestes casos, a marca acaba ficando queimada localmente. Neste caso, o processo de reversão se torna custoso e demorado, ou seja, deve-se pesar todos os fatores antes de decidir”.

Confira as vantagens da franquia em atividade

Em outras palavras, não importa qual marca de franquia está disponível para repasse ou a qual segmento ela pertence. O importante é analisar a saúde e as perspectivas financeiras do negócio isoladamente.

Assumir uma franquia que já foi de outra pessoa pode ser vantajoso, especialmente se levar em consideração que, no momento em que assumir o negócio, poderá contar com uma equipe treinada e uma base de clientes consolidada.

Outra vantagem é a oportunidade de negócio. Como explica Fugice, o custo envolvendo a negociação da unidade é, definitivamente, uma questão de oportunidade. “Geralmente, existem casos em que o franqueado atual tem urgência no repasse e, por isso, os preços ficam mais atrativos”.

Saiba a hora de decidir

Ao saber os pontos de atenção antes de investir em uma franquia de repasse, é possível dizer que há casos em que comprar uma unidade com dificuldades operacionais ou financeiras pode ser um bom negócio. Isso porque o valor de aquisição também tende a ser bem mais atraente.

Assim, se o investidor levantar os fatores que provocaram o mau desempenho da unidade e conseguir vislumbrar melhorias concretas no resultado do negócio, assumir uma franquia com esse perfil pode ser especialmente interessante.

Adquirir uma franquia por repasse não precisa ser um bicho de sete cabeças, nem uma missão tão arriscada como alguns empresários costumam pensar. O segredo é fazer uma vasta investigação sobre os fatores que motivaram o antigo franqueado a repassar o negócio, entender a situação atual da franquia e avaliar o que poderia ser feito de maneira diferente.

Se essa diferença tiver potencial para gerar bons resultados, não há o que temer. Se o investidor fizer a lição de casa, a negociação tem tudo para dar certo.

 

Quer saber mais sobre franquias de repasse? Confira esse outro texto que conta a história de um franqueado que abriu sete unidades desta forma.



COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.