Virei franqueado, como me qualifico para minha nova atuação?

0
17

Começar um novo negócio exige disciplina, bons contatos, paciência e, principalmente, qualificações. Quando este negócio é uma franquia, metade deste caminho já está andado, pois existe um padrão pré-estabelecido pela franqueadora, que dará o direcionamento ao franqueado, mostrando o que fazer e como fazer em cada etapa.

Mesmo com todo este apoio da franqueadora, é importante que o franqueado procure desenvolver seus conhecimentos sobre alguns assuntos, ficando mais preparado para encarar os desafios do dia a dia do negócio.

Confira alguns temas que devem ser estudados com mais afinco pelos empreendedores por meio de cursos presenciais ou online, livros, ebooks, webinars, palestras e até em conversas com profissionais de cada área.

Contabilidade e finanças: qualquer tipo de negócio gira em torno de números. Saber calculá-los da forma correta e ter previsões para os próximos períodos é essencial para se antecipar às crises e às mudanças do mercado. Royalties, aluguel, impostos e pagamentos de funcionários são algumas das áreas que podem ser melhor gerenciadas quando realmente se entende do assunto.

Gestão de pessoas: na hora de contratar, não basta apenas escolher aqueles com mais experiência ou com o currículo mais atrativo. É preciso avaliar o perfil de cada um e saber se tudo que está no papel confere com a realidade. Depois da fase da contratação, é fundamental saber lidar com os subordinados, mantendo boa relação entre colaborador-franqueado, garantindo o futuro do negócio.

Gestão de atendimento: funcionários bem tratados por seus superiores tendem a trabalhar melhor, e isso impacta diretamente o atendimento ao cliente. Embora seja o franqueador que determine o tipo de atendimento, é o franqueado que deve passar esta informação para a sua equipe, ensinando a melhor forma de atender. Para isso, é importante entender o máximo possível sobre gestão de atendimento.

Comportamento do consumidor: Alguns comportamentos deixam claro se o cliente está satisfeito ou não com o serviço ou produto. Para isso, é útil saber analisar seu olhar, a movimentação das mãos ou até mesmo o ritmo da respiração. Entender como os clientes se comportam é ponto chave para prever e evitar futuros danos ao negócio, saber suas necessidades ou resolver seus problemas.

COMPARTILHAR