4 lições do Shark Tank para quem deseja abrir uma franquia

0
shark tank - texto 4 lições do Shark Tank para quem deseja abrir uma franquia - imagem divulgação CanalSony

Tubarões, no jargão do mundo dos negócios, são aqueles empresários e executivos que costumam jogar pesado, sempre buscando a vitória, custe o que custar – ou doa a quem doer. O Shark Tank é um famoso programa da televisão norte-americana que tem uma versão brasileira transmitidas pelos canais Sony e Band. Nele, tubarões “enfrentam” donos de startups e pequenas empresas. No time brasileiro estão nomes de peso como Carlos Wizard, Sorocaba, Robinson Shiba e João Appolinário, entre outros. Confira quatro dicas inspiradas nos conselhos que eles já deram durante os episódios: 

1. Tenha o perfil alinhado com a marca

Como em qualquer empresa, as redes de franquias possuem propósitos, que precisam estar alinhados com os interesses dos franqueados. Investir numa marca pensando apenas no retorno financeiro é um caminho perigoso. Além disso, procure atrair funcionários que acreditem no propósito da marca.

2. Comprove a rentabilidade do negócio

Antes de investir em qualquer empresa, é fundamental analisar se o negócio será rentável. Para isso, invista tempo para estudar a concorrência, os custos, a demanda, se os clientes estarão dispostos a pagar os preços estipulados, a sazonalidade e o potencial de crescimento futuro. Não tenha pressa e não se deixe levar pela emoção e só siga em frente depois de fazer estas análises.

3. Esteja preparado para gerenciar

Mesmo que o modelo de franquias já tenha um plano de negócios estruturado a ser seguido, o franqueado precisa ter qualificações específicas para gerenciar a própria unidade. Os tubarões ressaltam que esses conhecimentos são fundamentais mesmo que não seja você o desenvolvedor daquela tarefa, pois, para delegar funções, é preciso entender do assunto.

4. Escolha bem o seu sócio (se tiver!)

Como a proposta do Shark Tank é justamente a conquista um sócio investidor, a principal dica dessas feras é escolher criteriosamente a pessoa que compartilhará a empreitada junto com você.

A figura do sócio deve ser complementar, agregando conhecimento e qualificações ao negócio, e não apenas dinheiro. No entanto, se não houver uma pessoa escolhida a dedo para assumir essa empreitada junto com você, a boa notícia é que a franquia não deixa de ser uma espécie de sociedade. Com todo o know-how e testes aplicados do modelo de negócio, a marca é capaz de oferecer suporte e as informações necessárias para minimizar os riscos de insucesso.

Agora que você já tem as dicas valiosas dos tubarões, que tal começar a pensar nas estratégias de marketing para a divulgação da sua franquia? Inspire-se nas ações do Burger King e da Arezzo!



COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here