Vale a pena pagar mais para ter maior fluxo de clientes?

0
pessoas shopping - texto Vale a pena pagar mais para ter maior fluxo de clientes?

Atrair um grande fluxo de clientes é um ponto crucial para o sucesso de qualquer franquia, pois significa que mais pessoas podem se interessar e comprar seus produtos ou serviços. No entanto, antes de pagar caro para ter um maior fluxo de clientes na sua franquia, é preciso analisar o perfil das pessoas que compõem esse fluxo e verificar se os custos da localização escolhida cabem no bolso.

Adequação do público

Existem várias pistas que ajudam a fazer a avaliação do perfil de consumidor e do seu potencial de consumo, como o tipo de empresa que opera na região – e o poder de compra dos seus funcionários -, a presença de escolas, universidades ou outros polos de consumo.

Estas informações serão cruciais não apenas para negócios de rua, mas também para shoppings e outras alternativas de localização, como estações de metrô, aeroportos, universidades, postos de gasolina e supermercados, que atraem públicos maiores, mas nem sempre vão gerar a demanda desejada para o seu negócio em particular.

É interessante fazer visitas ao local escolhido em dias e horários diferentes para analisar melhor esse fluxo e as características de consumo da região. Dependendo do seu ramo de atuação, pode ser interessante ficar situado perto de outros empreendimentos. No caso de uma loja voltada para idosos, por exemplo, é recomendável ficar perto de farmácias e praças.

Fatores

Outros fatores que influenciam no fluxo de pessoas é a visibilidade do ponto comercial (prejudicada por excesso de comunicação visual e até pela incidência direta da luz do pôr do sol), a facilidade de acesso via transporte público ou carros, a existência de estacionamentos próximos e a situação do trânsito em diferentes horários do dia.

O sentido do fluxo de carros também pode influenciar a decisão, pois impacta a possibilidade de os clientes acessarem o estacionamento da loja em horários de pico. Caso o foco seja atrair usuários de transporte público, é interessante funcionar perto de pontos de ônibus, por exemplo.

Custo realista

Para saber se compensa pagar mais caro por um alto fluxo de pessoas não basta garantir a adequação do público consumidor. É fundamental verificar se as suas margens de lucro vão ser suficientes para pagar os custos elevados com o ponto comercial. No caso dos shoppings e outros pontos em que há um intermediário, existem custos adicionais, como luvas, condomínio, taxas pelo uso do estacionamento e, em alguns casos, até mesmo um porcentual do faturamento.

Por exemplo, franquias de alimentação, que costumam atrair um volume mais alto de clientes, devem avaliar se o fluxo elevado de pessoas em um determinado local vai compensar seus custos, já que o ticket médio dos seus produtos é mais baixo.

Geomarketing

Na hora de tomar esta decisão, o Sebrae recomenda que o franqueado busque o auxílio da franqueadora, que saberá indicar os locais onde os esforços de marketing sejam menores e as características do ponto sejam mais adequadas ao perfil de seus clientes potenciais.

Uma ferramenta que é cada vez mais utilizada para a visualização de melhores pontos para franquias é o geomarketing, que oferece informações segmentadas sobre o mercado em forma de mapas digitais. Este tipo de levantamento pode ser feito pela própria franqueadora ou por consultorias, e serve para indicar os melhores locais para a abertura das unidades.

Shopping ou rua

Geralmente, os shoppings oferecem diversos atrativos como segurança, comodidade e facilidade de estacionamento. Além disso, a ação conjunta entre os lojistas tem suas vantagens, como o desenvolvimento de um marketing mais forte e um fluxo ininterrupto de consumidores, gerando aumento no volume de vendas.

Por outro lado, além de ter um custo maior com ocupação, aluguel e mão de obra, o franqueado em shopping deverá obedecer a diversos procedimentos e regras pré-estabelecidas pelo local. Com isso, o horário de funcionamento e as ações empreendedoras podem ser limitados pelas normas do shopping.

No caso da loja de rua, o franqueado terá um custo menor com a ocupação da sua unidade, além de poder ter um espaço maior e mais liberdade para conduzir o negócio de acordo com seus procedimentos e estratégias.

Em contrapartida, outros fatores, como estacionamento e clima, podem afetar o fluxo de consumidores, seja pela dificuldade de encontrar uma vaga para estacionar o carro ou por variações climáticas, que podem diminuir o fluxo de pedestres.

 

São diversos fatores a serem considerados, por isso continue lendo sobre o assunto e veja como achar o melhor ponto comercial para a sua franquia?



COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.